Você está aqui
Home > Formula 1 > Aston Martin e Red Bull Juntas em 2018 na Formula 1

Aston Martin e Red Bull Juntas em 2018 na Formula 1

 

A Aston Martin vai ser o principal sponsor da equipa de Formula da Red Bull, já a partir de 2018. A ligação que já existia entre as duas marcas desde 2016, quando foi iniciada a Innovation Partnership, com o foco no desenvolvimento do Aston Martin Valkyrie, um supercarro do construtor britânico, ganha agora novo fôlego com a criação da Aston Martin Red Bull Racing.

“A nossa ‘Parceria de Inovação’ com a Aston Martin foi um projeto pioneiro desde o primeiro dia”, disse Christian Horner, Team Principal da Red Bull Racing. “Tendo concebido e criado juntos o bem sucedido Aston Matin Valkyrie em 2016, este ano estendemos o nosso relacionamento, estando motivados a fortalecer ainda mais a nossa parceria vendo a equipa a competir como Aston Martin Red Bull Racing em 2018. Devido a isso, mais de 100 pessoas do staff da Aston Martin virão juntar-se ao novo Centro Avançado de Performance nas nossas instalações em Milton Keynes, o que nos irá permitir estender a colaboração com a Aston Martin a novos e inovadores projetos.” 

Com efeito, esta ligação vai permitir à Red Bull Racing colocar cerca de 110 novos funcionários no Centro Avançado de Performance, sendo que esse novo staff corresponde a designers, engenheiros e outro pessoal responsável, para o desenvolvimento de futuros carros desportivos para ambas as marcas, ou seja, colaboração e desenvolvimento conjuntos para evolução de tecnologia para F1 e carros desportivos de estrada.

Relativamente a esta nova ligação, o CEO e Presidente da Aston Martin, Andrew Palmer disse: “Uma associação de nome teria que ser o próximo passo numa ligação iniciada com a Innovation Partnership, com a Red Bull Racing.”

Andrew Palmer não é um estranho para a Red Bull Racing. Convém lembrar que nas temporadas 2011 a 2013, quando a Red Bull Racing tinha uma associação de muito sucesso com a Infiniti, Andrew Palmer era o CEO da marca ligada ao universo Nissan.

Até 2018, altura em que se inicia esta ‘parceria’, é a Renault quem fornece os motores da Red bull Racing. Por isso, faz sentido considerar que talvez a Aston Martin possa vir a trabalhar nesse sentido com a equipa a quem vai dar nome. No entanto, neste momento Andrew Palmer  não confirma nem desmente tal possibilidade.

“Estamos a desfrutar da atenção positiva para a marca que uma revitalizada F1 proporciona. As discussões sobre um motor (na Formula 1) são interessantes para nós, mas somente nas circunstâncias certas. Não estamos para entrar numa guerra de motores sem haver restrições nos custos no limite de horas de dinamómetro, mas estamos crentes que se a FIA criar o ambiente ideal, isso poderia despertar o interesse no nosso envolvimento.”

Fotos: Oficiais/Red Bull Content Pool/Getty Images/Mark Thompson

 

Facebook
Twitter

 

Artigos Semelhantes

Top