Você está aqui
Home > GT > Beirão da Veiga/Farfus Vencem em Monza

Beirão da Veiga/Farfus Vencem em Monza

 

A língua portuguesa falou mais alto em Monza, no pódio da 2ª corrida do GT Open, com a vitória a ser celebrada por Lourenço Beirão da Veiga/Augusto Farfus, no BMW da Teo Martín.

A dupla Lourenço Beirão da Veiga/Augusto Farfus venceram ontem em Monza, a 2ª corrida da 6ª etapa do International GT Open. Com Farfus a sair da pole position que havia obtido no Qualifying da manhã, o brasileiro manteve essa posição à chegada da 1ª variante, construindo a partir daí uma liderança confortável. À 19ª volta, o piloto brasileiro da BMW no DTM, entregou o M6 GT3 da Teo Martín a Beirão da Veiga que regressou à pista para gerir uma vantagem de sensivelmente 3 segundos, relativamente ao 2º lugar, o McLaren 650 S GT3 da Garagem 59, com Alexander West (Come Ledogar) ao volante.

O português soube gerir a magra vantagem e levou o BMW à vitória, o que sucedeu pela 2ª vez esta temporada. Nas últimas voltas, o outro BMW da Teo Martín, com Victor Bouveng (Fran Rueda) ao volante, conseguiu ultrapassar Alexander West, que nitidamente em perda ainda viria a ser também ultrapassado por Miguel Ramos (Mikkel Mac), no Ferrari 488 GT3 da Spirit of Race. O português do Ferrari reforçava ainda mais a representação lusa no pódio de Monza.

Em 4º chegaram Craig Dolby/Sebastian Morris no Lamborghini Gallardo REX GT3 da Wessex, seguidos de Albert Costa Philipp Frommenwiler, no Lexus RC F GT3 da Emil Frey.

Alexander West/Côme Ledogar venceram na Pro-Am, com o McLaren da Garage 59, enquanto os portugueses Luis Silva/António Coimbra, no Mercedes da Sports and You foram os primeiros entre os Am.

O “velhinho” Gallardo da Wessex, com Dolby-Morris, venceu a Corrida 1

Relativamente à 1ª corrida do fim-de-semana, a vitória ‘sorriu’ a Craig Dolby/Sebastian Morris, aos comandos do Lamborghini Gallardo REX GT3 da Nigel Mustill/Wessex Vehicles. Dolby assumiu a liderança na 1ª volta, passando incólume ao duelo físico entre o McLaren de Rob Bell e o BMW de Victor Bouveng, que levou inclusive a que alguns carros saíssem para a escapatória a fim de evitar toques.

Enquanto Dolby consolidava a liderança, Bouveng manteve o 2º posto, até que à 6ª volta se deixou surpreender por Marco Mapelli (Giovanni Venturini), no Lamboghini Huracán da Imperiale Racing. À 10ª volta, Mapelli surpreende Dolby e toma a dianteira, que mantém até às trocas de piloto, altura em que o McLaren de Shaun Balfe – ao volante depois de Rob Bell, é o que melhor se ‘mexe’ nas boxes.

À 24ª volta, Sebastian Morris (Craig Dolby) recoloca o Gallardo no primeiro lugar, à frente de Balfe, Venturini e Rueda. Com 26 voltas decorridas, Giovanni Venturini (Marco Mapelli), consegue ‘roubar’ o segundo lugar a Shaun Balfe e a prova conclui-se com Morris a vencer no Gallardo, seguido do Huracán de Venturini, ou seja dois GT3 diferentes da Lamborghini nas duas primeiras posições do pódio. Shaun Balfe levou o McLaren da Balfe Motorsport ao 3º lugar, na frente do BMW de Fran Rueda (Victor Bouveng) e do Ferrari de Mikkel Mac (Miguel Ramos).

Relativamente aos portugueses, Ramos foi 5º no Ferrari que divide com Mikkel Mac, enquanto que Lourenço Beirão da Veiga, acompanhado de Augusto Farfus, acabaram por abandonar com a quebra da suspensão dianteira direita do BMW. Luis Silva/António Coimbra tornaram a vencer nos Amadores, dominando do princípio ao fim com o Mercedes da Sports and You.

Fotos: Oficiais/GT Open

GT_Open_Monza_Farfus_DaVeiga
GT_Open_Monza_Bouveng_Rueda

Victor Bouveng/Fran Rueda

GT_Open_Monza_Mac_Ramos

Miguel Ramos/Mikkel Mac

GT_Open_Monza_Mapelli_Venturini

Giovanni Venturini/Marco Mapelli

GT_Open_Monza_Balfe_Bell

Shaun Balfe/Rob Bell

GT_Open_Monza_Podio_Race2
GT_Open_Monza_West_Ledogar

Alexander West/Côme Ledogar

GT_Open_Monza_Silva_Coimbra

Luis Silva/António Coimbra

 

Facebook
Twitter

 

Artigos Semelhantes

Top