Você está aqui
Home > Ralis > Kris Meeke e a Citroën Voltam às Vitórias

Kris Meeke e a Citroën Voltam às Vitórias

 

Kris Meeke está de volta à boa forma. O piloto britânico da Citroën expressou todo o talento nos segundo e terceiro dias do Rali de Espanha para entregar à casa francesa a sua primeira vitória no asfalto com o C3 WRC. Se Meeke tinha ganho no México, a salvo de um susto que poderia ter trazido outro final a uma história feliz, em Espanha o piloto britânico não deu ‘conversas’ a ninguém, nem mesmo no terceiro dia, em que poderia ter-se limitado a defender uma vantagem já de si confortável. O piloto da Citroën conseguiu incrementar a distância para os adversários em 15 segundos no dia de hoje, além de ter vencido 5 das seis especiais. Se isso não é uma declaração de força, não sabemos o que será.

“Foi um final de semana excecional”, disse Kris Meeke. “Após a nossa vitória no Rali do México, conhecemos tempos difíceis, que iam aliviando pelos resultados do trabalho duro que ia sendo realizado. Sabíamos que o carro tinha um nível muito elevado de performance no asfalto, algo que confirmámos desde ontem. Esta vitória demonstra a qualidade do trabalho da equipa e é um enorme ‘boost’ de confiança para o futuro.”

Sébastien Ogier, levou o Ford Fiesta com as cores da Red Bull ao segundo lugar da geral. O francês não se conseguiu chegar a Meeke no dia de hoje e, assim que soube da desistência do seu grande adversário na luta pelo título mundial, Thierry Neuville, limitou-se a gerir o ritmo para concluir na frente de Ott Tanak e deixar o caminho bem fácil para, no fim do mês, no Rali de Inglaterra ‘carimbar’ o penta campeonato mundial de ralis.

Spain_Day3_Meeke_2
Spain_Day3_Ogier
Spain_Day3_Tanak
Spain_Day3_Hanninen
Spain_Day3_Ostberg
Spain_Day3_Suninen

Ott Tanak, a braços com uma caixa de velocidades muito pouco adaptada às condições do dia de ontem, acabou por salvar um pódio, numa prova em que no meio de alguns azares, acabou por ter sorte. Agora, o piloto estónio está em segundo no campeonato, com um ponto de vantagem sobre Thierry Neuville. O Rali de Inglaterra, onde ambos costumam andar bem, ditará quem será o vice, pois mais que isso é altamente improvável. A próxima jornada do Mundial de Ralis também confirmará o título de Construtores para a M-Sport, já que depois da hecatombe que atingiu a Hyundai, só um milagre, ou outra hecatombe, removerá a equipa gerida por Malcolm Wilson do cetro de Campeões.

Boa prestação em Espanha teve também Juho Hänninen, no Toyota Yaris WRC. O finlandês acabou por ser o único a levar um carro do construtor japonês ao top 5, igualando o 4º lugar que trazia da Alemanha. Durante todo o rali, Hänninen foi o melhor da Toyota. Hoje cedo ficou sem a companhia de Esapekka Lappi, quando este embateu numa barreira e abandonou.

Mads Østberg foi 5º, no Ford Fiesta com as cores da OneBet. O norueguês ainda liderou no primeiro dia da prova, mas foi perdendo gás e essa perda tornou-se mais evidente no asfalto, onde neste momento o piloto não parece estar tão à vontade.

Stéphane Lefebvre foi 6º, o 2º melhor da Citroën com o C3 WRC, na frente de Elfyn Evans, o 7º e último entre os WRC no top 10. A seguir ficaram os homens do WRC 2, com Teemu Suninen desde logo a vencer a classe, no Ford Fiesta R5, seguido dos Skoda R5 de Jan Kopecky e Ole Christian Veiby. No Júnior WRC, Nil Solans arrecadou a vitória.

Referência para a Hyundai que teve verdadeiramente um rali para esquecer. Hoje, Thierry Neuville deu tudo para tentar reduzir distâncias, acabou por ir longe demais no esforço, bateu e teve que abandonar. Salvou-se no dia de hoje Dani Sordo, que acabou por levar o i20 WRC à vitória no derradeiro troço do rali.

Fotos: Oficiais/Citroen, Red Bull/Jaanus Ree 

 

Facebook
Twitter

 

Artigos Semelhantes

Top