Você está aqui
Home > Formula 1 > Lewis Hamilton A Um Passo do Título Após Vencer no Japão

Lewis Hamilton A Um Passo do Título Após Vencer no Japão

 

Lewis Hamilton está a um pequeno passo de se sagrar, pela 4ª vez, Campeão do Mundo de Formula 1. O piloto da Mercedes venceu hoje o Grande Prémio do Japão, prova que dominou desde o início, embora na fase final tenha tido que lidar com uma magra vantagem sobre Max Verstappen, o melhor da Red Bull em dia de corrida no país do sol nascente. Daniel Ricciardo completou mais uma bela prestação dos carros da Red Bull, fechando o pódio.

Bem, que corrida se viu hoje no Japão! Intensidade, muitas lutas, no geral, um espetáculo e, quando assim é, que mais se pode pedir da categoria rainha do automobilismo? Lewis Hamilton foi igual a si próprio, executando na perfeição o ‘plano de voo’ para o dia de hoje. Saiu na frente, foi-se embora, geriu, poupou, viu o seu maior adversário passar por outro ‘calvário’ e, na fase final, após o Virtual Safety Car ser acionado depois do acidente do Sauber de Marcus Ericksson, Hamilton aguentou a impetuosidade do ‘puto maravilha’, Max Verstappen, para tornar a vencer numa pista que é sempre especial. Mais uma vitória do britânico, mais um degrau (dos grandes) na escalada do quarto título mundial. Os agora 59 pontos de vantagem parecem cada vez mais inalcançáveis.

“A partida foi boa, embora a distância conquistada não fosse particularmente espetacular, as rodas patinaram um pouco”, disse Hamilton. “Mas, a partir de um bom arranque pude abrir, tendo tudo sobre controlo a partir daí. Estava a tentar gerir o ritmo e os pneus, havia ainda muita corrida, a pista estava quente como nunca tinha estado todo o fim-de-semana, era crucial gerir. Com o VSC (Virtual Safety Car) a entrar perto do fim, perdi muita temperatura nos pneus e depois foi difícil aquecê-los de novo. Fiquei preso atrás de tráfego, estava a perder muito tempo e o carro do Max crescia nos meus espelhos. Foi apertado durante várias voltas, mas consegui aguentar. Não foi ‘um passeio pelo parque hoje’, foi uma vitória para a qual tive que trabalhar muito. Grande corrida do Max, gostei de correr com ele.

É incrível pensar que estamos onde estamos no campeonato. Gostaria de ter corrido com o Sebastian hoje, mas ele teve muito azar. Ainda há caminho a percorrer, há 100 pontos em disputa. Vou continuar focado, esperançado de manter a boa forma.”

Na corrida de hoje no Japão, assistimos a mais uma magnifica prestação de Max Verstappen. A magia e irreverência, inocência às vezes até, deste míudo de 20 anos, traz outro dinamismo às corridas de Formula 1. Hoje esteve de novo bem e, embora o segundo lugar se ajuste, podia ter sido diferente, se Fernando Alonso, dobrado nas últimas voltas por Hamilton, tem aberto logo a porta para também deixar ir Verstappen. Mas, fez-se justiça e o segundo lugar assenta bem ao holandês.

Daniel Ricciardo consegue também mais um pódio para a Red Bull. O australiano, uns grãos de adrenalina abaixo de Verstappen hoje, ao contrário do sucedido no Q3, teve que suar para chegar ao pódio, tal como Valtteri Bottas, que lutou para ser 4º, no Mercedes. O finlandês, excelente no compromisso com a equipa, continua muito ‘preso’ ás vezes, demasiado cauteloso. Está ainda à procura da ‘puberdade’ no carro da Mercedes.

Kimi Raikkonen acabou por salvar um pouco a ‘honra’ da Ferrari, com o 5º lugar obtido hoje em Suzuka. O piloto perdeu muitas posições na fase inicial da corrida, quando foi vítima da irreverência do ‘sempre jovem’ Nico Hulkenberg, que impôs o Renault do lado de dentro de Spoon Curve, para se impor ao Ferrari. O finlandês foi recuperando, assentando em definitivo no 5º lugar, pois hoje não dava para mais.

Em 6º, após uma excelente corrida, Esteban Ocon, hoje o melhor dos dois da Sahara Force India. Logo atrás, o seu companheiro de equipa, Sergio Perez. Os dois pilotos da Force India estiveram muito bem e parecem ter percebido que quando não se destroem um ao outro, dão a possibilidade aos carros com motor Mercedes de terminar as corridas com outra dignidade. Uns ‘grãozinhos’ a mais de eficiência e desempenho e podíamos ver os Force India um pouco mais à frente, o que seria excelente para a competitividade do campeonato e a espetacularidade das corridas.

Suzuka_Race_Start
Suzuka_Race_verstappen

Max Verstappen

Suzuka_Race_Ricciardo

Daniel Ricciardo

Suzuka_Race_Bottas

Valtteri Bottas

Suzuka_Race_Raikkonen

Kimi Raikkonen

Suzuka_Race_Ocon

Esteban Ocon

Referência positiva também para o desempenho de hoje na Haas F1. Kevin Magnussen acabou por ser o melhor, em 8º, logo seguido de Romain Grosjean, que hoje concretizou uma boa corrida, largando de trás, após o acidente no Q1 de ontem.

A fechar o top ten, Felipe Massa, que deu pontos à Williams.

Obviamente, este comentário não pode ser concluído sem uma referência a Sebastian Vettel e à Ferrari. Mais uma vez, o alemão parecia encaminhado para uma boa corrida, focado em não cometer erros para ainda manter a chama do campeonato acesa, mas problemas de motor foram tornando penosa a sua presença em pista, perdendo posições, até que a equipa deu ordem de recolher à boxe, para fechar a corrida ali. O alemão vê agora as suas chances de campeonato serem uma miragem, embora matematicamente ainda seja possível.

Fotos: Oficiais/Mercedes, Ferrari, Force India e Red Bull/Getty Images

 

Facebook
Twitter

 

Artigos Semelhantes

Top