Você está aqui
Home > Turismo > DTM > René Rast Chegou, Viu e Venceu o DTM

René Rast Chegou, Viu e Venceu o DTM

 

René Rast vence o DTM na sua temporada de estreia. O alemão, um ‘rookie’ que já venceu a Porsche Supercup, entre outros sucessos em competições de endurance, acabou por se superiorizar aos seus colegas da Audi, nomeadamente a Mattias Ekström, que até ontem era o líder destacado do campeonato e favorito à vitória. O DTM é assim, imprevisível!

Comecemos pelo princípio, ou seja, por Marco Wittmann, o piloto da BMW que hoje venceu a derradeira corrida do ano, em Hockenheim. Wittmann assumiu a liderança na segunda volta, atacando Tom Blomqvist à entrada do ‘gancho’, surpreendendo o britânico, autor da pole, mas que não agarrou com a devida determinação a liderança da última corrida do ano. Pouco depois, o piloto do BMW Team RBM era também superado por René Rast e pouco mais tarde seria tocado por Robert Wickens na travagem para o ‘gancho’, quando o piloto da Mercedes mediu mal o espaço para tentar fazer o X ao BMW M4, acabando por o tocar na traseira, o que precipitou o abandono precoce de ambos os carros.

A partir daí, enquanto na frente Wittmann liderava, Rast geria apenas o posicionamento dos outros candidatos ao título, sabendo desde logo que os seus principais adversários, Mattias Ekström e Jamie Green, mal tinham ainda conseguido sair da cauda do pelotão.

Marco Wittmann

Quando Marco Wittmann parou para a troca de pneus, Rast assumiu a liderança da corrida, até ao momento em que parou, entregando essa posição a Bruno Spengler que a manteve até ser ultrapassado por Marco Wittmann e, voltas mais tarde, também por Rast. Quando Spengler parou, bem perto do final, já estava fora do top três. Rast talvez tenha demorado demasiado tempo para parar, o que o fez perder segundos preciosos relativamente a Wittmann, com a maior parte deles a serem impossíveis de recuperar, quando o alemão da Audi na fase final tinha um melhor carro que o piloto da BMW.

No final, o piloto do BMW Team RMG acabou mesmo por vencer. Num ano difícil para a BMW, salva-se a alegria de terminar o campeonato no lugar mais alto do pódio, com aquele piloto que melhor desempenho teve este ano, aos comandos do M4 DTM.

René Rast, efetuou uma corrida fantástica, atacando quando precisava e, quase sempre gerindo bem aquilo que a determinada altura passou a ser a sua vantagem para ser Campeão. Ia estragando tudo a duas voltas do fim, quando ‘meteu sem meter’ a frente para tentar marcar uma posição a Bruno Spengler, correndo o risco de ter hipotecado ali as suas enormíssimas chances de ser Campeão. O alemão logo voltou a usar a cabeça, pois pouco depois passou, com naturalidade, o BMW negro de Spengler.

Race_2_start
Race_2_Wittmann_2
Race_2_Wittmann_3
Race_2_Rast
Race_2_Rockenfeller
Race_2_Paffett
Race_2_Green

Venceu no ano de estreia e mostrou uma vez mais porque o DTM era o seu lugar. Na corrida de hoje, foi segundo, na frente de Mike Rockenfeller, que esteve muito bem todo o fim-de-semana na pista bávara. Ontem foi segundo, hoje foi terceiro e termina o campeonato na quarta posição.

Na corrida de hoje, Gary Paffett foi o melhor da Mercedes, concluindo em 4º, na frente de Jamie Green, que fechou o top cinco, assegurando o pódio no campeonato.

Mattias Ekström acaba por ser a deceção do fim-de-semana. O piloto acordou tarde demais na corrida de hoje, para começar a recuperar posições, concluindo a prova em 8º, logo atrás de Augusto Farfus. É o vice-Campeão do DTM. Para o ano há mais!

Fotos: DTM

 

Facebook
Twitter

 

Artigos Semelhantes

Top