Você está aqui
Home > Ralis > Toyota Quer Brilhar no Rali de Gales/GB

Toyota Quer Brilhar no Rali de Gales/GB

 

A Toyota Gazoo Racing tem todos os motivos para estar ansiosa pelo início do Rali de Gales/Grã-Bretanha, 12ª etapa do FIA WRC, que marca o regresso aos pisos de terra. Depois de vencer o último rali com estas características no campeonato, na Finlândia, os Yaris poderão vir a ser protagonistas nos traiçoeiros pisos de uma prova com características muito próprias, onde a lama é uma constante. Os pequenos carros da Toyota, brilhantemente preparados pela equipa gerida por Tommi Mäkinen, já mostraram ser armas poderosas em terrenos muito escorregadios, como fica provado pelas vitórias na Suécia e Finlândia. Mesmo para Tommi Mäkinen, que hoje é um ‘cérebro’ da gestão, depois de ter encostado as luvas e capacete de uma época em que foi um notável piloto, as recordações deste rali são boas, especialmente na última temporada que disputou a prova (2003), lutando pelo pódio com o malogrado Colin McRae.

Para esta etapa do FIA WRC, a Toyota inscreve três carros, entregues às duplas; Jari-Matti Latvala/Mikka Anttila, Juho Hänninen/Kaj Lindström e Esapeka Lappi/Janne Ferm.

“Depois de Espanha, identificámos algumas coisas que podemos modificar”, disse Tommi Mäkinen referindo-se à etapa anterior do campeonato, em que a Toyota não esteve particularmente feliz. “Embora as condições estivessem particularmente quentes durante os testes que efetuámos para esta prova, penso que isso não nos irá afetar; no final o importante é que consigamos acertar o carro para a natureza das estradas que vamos encontrar e isso, normalmente, não muda muito nesta prova. Acho que estamos bem preparados”.

Para Jari-Matti Latvala, o Rali de Gales/GB é quase como que um rali de casa. Foi na região onde se disputa a prova que o finlandês iniciou a sua carreira e também o palco para a sua estreia no mundial de ralis. Por tudo isso, as expetativas são boas. “Há algumas especiais que são fantásticas, como Myherin e Dyfnant, às quais estou ansioso por voltar”, disse o finlandês. “Obviamente, tivemos alguns problemas técnicos nalguns ralis recentemente, mas sinto-me confiante que a equipa já superou isso e que vamos para dois fortes ralis no fim da temporada. Os primeiros dois ralis foram desafiantes mas não muito exigentes para o carro, que agora é sujeito a outros desafios. Estamos a apreender tudo isso, pois convém não esquecer que esta é a nossa primeira temporada como equipa”.

Juha Hänninen já sabe que na próxima temporada, não fará parte da equipa oficial da Toyota. Naquele que será o seu último rali aos comandos do Yaris WRC, resta ao finlandês divertir-se nos troços de Gales e tentar deixar mais alguns sinais do seu talento, que foram creditados com boas performances na Finalândia (3º) e Alemanha (4º). “Este será o meu último rali do ano, pelo que acima de tudo quero desfrutar de tudo isto”, disse Hänninen. “Apesar de não ter grande experiência nesta prova, sempre gostei muito dela, pelo que quero que este seja um bom rali para nós. Não temos um plano específico, só queremos ir evoluindo, de etapa para etapa, crescendo o nosso ritmo. É uma estratégia que já resultou bem, outras vezes”.

Esapeka Lappi venceu o últmo rali em terra para a Toyota. É de esperar que o finlandês esteja novamente no foco das atenções, pelo seu andamento, embora não tenha grande experiência num dos ralis mais complexos do calendário. “Eu só espero que não haja muito nevoeiro, pois nessas situações fica tudo muito difícil”, falou Esapeka Lappi. “Fizemos algumas alterações na suspensão e há outras ilações que já tirámos depois de Espanha, que já conseguimos evoluir durante os testes. Normalmente, tenho um bom feeling com o Rali de Gales/GB. Estou ansioso para começar as especiais e espero que tenhamos um bom resultado no final”.

 

Facebook
Twitter

 

Artigos Semelhantes

Top